Notícias

14 de agosto de 2019

Nota de repúdio a declaração de Jair Bolsonaro a respeito da enfermagem


O Sindsaúde RN vem a público repudiar a declaração do presidente Jair Bolsonaro (PSL) a respeito da enfermagem. Em entrevista concedida à jornalista Lena Nagle, Bolsonaro afirmou que os médicos estrangeiros que não conseguirem validar seus diplomas por meio do exame Revalida, devem "arranjar outra profissão ou então ficar como enfermeiros, ganhando menos".

Em sua declaração, Bolsonaro deprecia a maior categoria de profissionais da saúde do Brasil e demonstra a sua completa ignorância a respeito da atuação e importância dos profissionais da enfermagem para a população brasileira. A enfermagem não é uma subcategoria!

A enfermagem é a categoria que acompanha todas as fases da vida dos indivíduos, desde do pré-natal até os cuidados paliativos e mesmo assim, sofre diariamente com os baixos salários, com a sobrecarga de trabalho, a falta de materiais, insumos e com ambientes de trabalho insalubres e sucateados. Coisas com as quais, o presidente deveria se preocupar!

Para exercer a profissão, há exigências legais, como descrito na Lei n. 7.498/86, que regulamenta a profissão. Qualquer fala, que inferioriza a enfermagem perante a medicina deve ser rechaçada, especialmente quando pronunciada pelo mais alto representante do poder executivo de um país. Que vem desrespeitar o caráter e contexto social da profissão. A ciência é a arte do CUIDADO!

"Com essa declaração Bolsonaro não só desrespeita a profissão, mas também os profissionais que atuam e dão a vida diariamente por ela. Além de retratar a mulher (maioria dos profissionais da enfermagem) em mais um papel de subserviência, reforçando o machismo, a opressão e exploração que sofremos", critica Kelly Jane, técnica de enfermagem e diretora do Sindsaúde RN.

Dessa forma, nós do Sindsaúde RN, cobramos do Presidente Jair Bolsonaro RESPEITO aos profissionais da enfermagem do Brasil, que dedicam as suas vidas, o seu tempo e esforço para salvar a vida de outros.

 

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 4265

  •