Notícias

26 de julho de 2019

Hospital Regional de Canguaretama é interditado pela Vigilância Sanitária




Governo de Fátima Bezerra decide fechar o Hospital

A Vigilância Sanitária (Suvisa) interditou na tarde desta quinta-feira (25), o Hospital Regional de Canguaretama. O motivo, segundo a subcoordenadora da Suvisa, Leila Mattos, foi o elevado risco sanitário que a unidade oferece aos pacientes.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), o hospital havia sido alertado dos riscos e da possível interdição desde abril de 2019, quando uma vistoria identificou diversos problemas sanitários. Agora, caso as medidas corretivas propostas não sejam cumpridas, os servidores que trabalham no local correm o risco de serem realocados em qualquer unidade estadual e sem ajuda de custo.

Para o Sindsaúde RN, o fechamento da unidade demonstra o resultado de anos de sucateamento dos serviços públicos de saúde e a manutenção dessa prática por parte do Governo de Fátima Bezerra (PT). Antes da interdição, o governo estadual já havia feito uma vistoria técnica e decidido fechar 20, dos 40 leitos existentes no hospital. No entanto, melhorias para atender a população de maneira mais qualificada, não foram previstas.

“Não é possível que se permita, mais uma vez, que um hospital de importância regional, que tem como responsabilidade atender pacientes de várias cidades, seja fechado. A população vai ser atendida aonde? Aqui temos equipamentos, servidores locados para trabalhar nessa cidade e uma estrutura que precisa de melhorias, mas uma estrutura paga com dinheiro público! Para onde vai tudo isso? E como ficam os servidores?” questiona, Agliberto Freitas, diretor do Sindsaúde RN.

Desde a tarde de ontem (25), os servidores e usuários do hospital protestam em frente à unidade pedindo providências por parte do Governo. Com o fechamento total da unidade, marcado para esta sexta-feira (26), a população de Canguaretama e de cidades vizinhas ficarão desassistidas.

CONTRA O FECHAMENTO DO HOSPITAL REGIONAL DE CANGUARETAMA! VAMOS ÀS RUAS!

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 1663

  •