Notícias

13 de junho de 2019

Governo do RN ameça fechar metade dos leitos do Hospital Regional de Canguaretama




Medida pode entrar em vigor até o início do mês de julho

Após o recuo do governo de Fátima Bezerra (PT) na decisão de fechar o Hospital Regional Dr. Ruy Pereira, os ataques aos serviços públicos de saúde ameaçam atingir o Hospital Regional de Canguaretama. De acordo com a direção da unidade, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) comunicou que haverá um redimensionamento de 40 para 20 leitos no hospital, além do fechamento de duas salas cirurgicas e a redistribuição de servidores para outros locais.

Ainda segundo a direção, a medida poderia entrar em vigor até o início do mês de julho e o resultado seria o direcionamento de mais pacientes para os hospitais de Natal, causando superlotação, como já acontece no Hospital Walfredo Gurgel. "Os efeitos dessa decisão já estão sendo sentidos pela população, com a demora na resolução do consórcio das cirurgias eletivas, só em Canguaretama já temos mais de 700 pessoas aguardando cirurgias", afirmou Desterro dos Santos, diretora administrativa da unidade.

Diante da necessidade da população, o Sindsaúde RN se posiciona de maneira contrária ao fechamento deste ou qualquer outro hospital e unidade de saúde no Rio Grande do Norte. Com a convicção de que os processos de redimensionamento dos hospitais deveriam ser amplamente discutidos, para não serem aplicados como redução de serviços, como vêm sendo proposto. Sendo assim, o sindicato considera que o governo de Fátima Bezerra está dando continuidade a política de sucateamento do SUS e dos demais serviços públicos, aplicada pelos governos anteriores.

O Hospital Regional de Canguaretama está na lista dos sete hospitais estaduais que passariam por reestruturação dentro do Plano de Fortalecimento das Estruturas de Saúde, do Programa Governo Cidadão, divulgado em 2017. No entanto, depois de dois anos o projeto continua suspenso.

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 9405

  •