Notícias

22 de abril de 2019

Chega de violência machista e impunidade!




Nota do Sindsaúde RN e do MML, sobre o feminicídio da servidora Februska Emanuely.

Nessa semana tivemos uma grande perda. A trabalhadora da saúde, Februska Emanuely Ferreira de 34 anos, lotada no Hospital Regional de João Câmara. Segundo informações da Polícia Civil, a colega foi assassinada a tiros e o principal suspeito é o seu ex-marido.

Uma triste realidade, recorrente no Brasil e também no Rio Grande do Norte. Mais uma vez perdemos uma mulher para a violência machista. Para uma opressão sustentada pelo capitalismo e que mata diariamente!

Não podemos ficar calados e aceitar o feminicídio como algo normal. De acordo com dados da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), diariamente são registrados cerca de 600 casos de agressões domésticas no país, 20 mulheres são assassinadas por semana.

No RN, somente nos primeiros 42 dias de 2019, a violência machista aumentou 500% em relação ao ano passado. Ocupamos a 11ª posição no ranking de mortes por feminicídio no país.

Precisamos gritar BASTA! As mulheres não são propriedade privada dos homens! Possuem o direito de viver e decidir sobre as próprias vidas! Queremos um país livre de machismo, racismo, LGBTfobia e xenofobia!

Chega da impunidade!

Nota da Secretaria de Mulheres do Sindsaúde RN e do Movimento Mulheres em Luta (MML).

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 2918

  •