Notícias

19 de outubro de 2018

20/10: em todo o país, manifestantes vão às ruas novamente para dizer #EleNão e ditadura nunca mais




Em Natal, o ato está marcado para às 15h em frente ao Shopping Midway Mall

Neste sábado (20), o grito #EleNão ganhará as ruas de todo o país novamente. Em, pelo menos, cerca de 50 cidades, estão programadas manifestações para rechaçar o candidato da extrema direita à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), conhecido pelo discurso e propostas que representam graves ameaças aos trabalhadores, mulheres, negros, LGBTs e às liberdades democráticas.

 

 Os atos estão sendo convocados pelo movimento Mulheres Unidas contra Bolsonaro (que já reúne quase 4 milhões de mulheres no grupo do Facebook), centrais sindicais, movimentos sociais, populares e de luta contra as opressões, como o Movimento Mulheres em Luta.

 É preciso derrotar Bolsonaro e todos que atacam os direitos

Apesar de chegar ao 2° turno, visto por muitos como algo novo e diferente, Bolsonaro também faz parte da velha política e é defensor da ditadura militar e da tortura, além de ter propostas que representam graves ataques aos direitos dos trabalhadores e setores oprimidos, de retirada de direitos como o 13° salário e férias, reforma da Previdência, privatizações, entrega da Amazônia, repressão e censura às lutas sociais, entre outros.

 Cercado por militares que coordenam sua campanha, e irão compor seu governo caso seja eleito, Bolsonaro defende o “fim do ativismo”. Ou seja, quer pôr fim ao direito dos trabalhadores lutarem e fazer greves e manifestações por direitos trabalhistas e sociais, pelo direito à terra e à moradia. Ele pretende ainda, na base repressão e discursos de ódio, oprimir ainda mais mulheres, negros e negras, camponeses, índios, quilombolas e LGBTs e impedir que se mobilizem por suas reivindicações.

 Fruto desse discurso, estamos assistindo a brutais episódios de caráter protofascistas, com agressões, espancamentos e até assassinato de pessoas pelo fato de expressarem sua oposição a esse projeto excludente, opressor e defensor do fim das liberdades.

 A CSP-Conlutas aprovou uma resolução em que defende que é preciso derrotar Bolsonaro nas urnas e nas ruas, bem como qualquer um que ataque os direitos da classe trabalhadora. A Central ressalta, contudo, que a indicação no voto 13 para derrotar Bolsonaro não significa alimentar nenhuma ilusão ou apoio ao PT e seu projeto de colaboração de classes, contra o qual, aliás, sempre lutamos e seremos oposição em um eventual governo Haddad.

 A Central participará dos atos que ocorrerão neste sábado para derrotar Bolsonaro e seu projeto ditatorial, mas estaremos pautados pela total independência de classe e pela defesa dos interesses da classe trabalhadora, sem qualquer apoio político ao PT.

 “É importante que a exemplo das manifestações do dia 29 de setembro, quando as mulheres realizaram uma poderosa mobilização que tomou o país, façamos um forte dia de luta neste sábado, para dizer #EleNão, mas também para seguirmos fortalecendo a resistência dos trabalhadores e do povo pobre”, afirmou o integrante da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas, Atnágoras Lopes.

 “Independente de quem ganhar, a crise econômica e a pauta de retirada de direitos vão continuar e por isso reafirmamos o chamado à unidade da classe trabalhadora e suas organizações e à construção da Greve Geral para enfrentar qualquer um que nos ataque”, concluiu Atnágoras.

 Confira os atos já marcados no país:

 Alagoas

Maceió – 15h, Alagoinhas Pajuçara

 

 Amazonas

Manaus – 16h, Largo de S. Sebastião

 

 Bahia

Ilhéus – 9h, Praça Cairu

Terra Boa – 9h, Terra Boa

Salvador – 14h, Praça do Campo Grande

 

 Ceará

Fortaleza – 8h/15h, Praça da Bandeira

Juazeiro do Norte – 16h, Praça Giradouro

 

 Distrito Federal

Brasília, 15h, Rodoviária Plano Piloto

 

 Goiás

Goiânia – 9h, Praça Cívica

 

 Mato Grosso do Sul

Campo Grande – 15h, Praça Cuiabá Cabeça de Boi

 

 Minas Gerais

Belo Horizonte – 14h, Praça Sete de Setembro

Montes Claros – 8h, Praça Dr. João Alves

 

Pará

Belém – 15h, Mercado de São Brás

Santarém – 17h, Praça da Matriz

 

Paraíba

João Pessoa  – 15h, Praça do Coqueiral

 

Paraná

Curitiba – 15h, Praça Santos Andrade

Foz do Iguaçu – 10h, Zoológico Bosque Guarani

 

Pernambuco

Recife – 14h, Praça Derby

No dia 21, 15h, sairá a União dos Blocos pela Democracia, no Largo do Amparo

 

Rio de Janeiro

Cabo Frio, 9h, Praça Porto Rocha

Niterói – 9h, Praia de Icaraí

Petrópolis – 16h, Praça D. Pedro

Rio de Janeiro – 15h, Cinelândia

Teresópolis – 16h, Travessa Ranulfo Féo

Volta Redonda – 14h, Vila santa Cecília

 

Rio Grande do Norte

Natal – 15h, Shopping Midway

 

Rio Grande do Sul

Porto Alegre – 15h, Redenção Pq. Farroupilha

 

Santa Catarina

Florianópolis – 13h, Rua Acipreste Maia, S/N

 

São Paulo

Araçatuba – 15h, Praça Rui Barbosa

Atibaia – 15h, Igreja Matriz de Atibaia

Bauru – 14h30,Dante Alighieri

Campinas – 9h,Largo do Rosário

São José dos Campos – 9h, Praça Afonso Pena

São Paulo – 15h, Vão Livre do MASP

Santos – 15h, Praça da Independência

Suzano – 10h, Praça dos Expedicionários

 

Sergipe

Aracaju – 9h, Praça Fausto Cardoso

 

Autor: CSP-Conlutas

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 7769

  •