Notícias

22 de agosto de 2018

Sindsaúde participa de audiência de conciliação com representantes do governo sobre os salários em dia




Sindicato entrou com um ação judicial em maio deste ano solicitando que Estado pague o salário dos servidores com verba Federal

Na tarde desta segunda-feira (20), o Sindsaúde esteve presente na audiência de conciliação com representantes do governo para tratar da ação coletiva que reivindica o salário em dia. Na ação, o Sindsaúde solicita que o governo Robinson Faria (PSD) pague os servidores da saúde com verba Federal da fonte 162, destinada à saúde, que até então, acumulava-se em R$ 100 milhões. O Conselho Regional de Medicina também esteve presente, pois também entrou com uma ação semelhante.

O Sindsaúde havia entrado com a ação judicial em maio deste ano, solicitando que a verba fosse destinada para o pagamento de salário de maio dos servidores da saúde da ativa e aposentados e o restante do 13º dos servidores. Tendo em vista que os salários de janeiro, fevereiro, março e abril, foram pagos com uma verba federal através de uma outra ação judicial.

Na audiência, o sindicato cobrou o pagamento dos salários em dia e o restante do 13º dos servidores da ativa e aposentados, e o pagamento dos salários em dia dos servidores dos contratos temporários. No entanto, o secretario de Saúde, declarou que o pagamento dos servidores estão em dia e que os R$ 100 milhões da verba federal já não existiam, pois estavam empenhados para pagamento dos fornecedores de serviço da saúde e para medicamentos e insumos.

O Sindsaúde defende a necessidade de investir em mais verbas para a saúde pública e que a saúde está um verdadeiro caos. Faltam medicamentos, os corredores estão lotados de pacientes internados nos hospitais, faltam profissionais e os servidores estão sobrecarregados. Porém, o estado deve olhar para os servidores que dedicam suas vidas para atender a população que mais necessita dos serviços públicos mesmo em péssimas condições. Por isso, a ação coletiva teve o objetivo de fazer com que o estado tenha a obrigação de pagar em dia os servidores de acordo com a Constituição Estadual.

Ao final da audiência, não se chegou a um consenso, sendo encaminhado que o Estado tem cinco dias para apresentar no processo um calendário de pagamento dos salários dos servidores e a prova de que não há mais os R$ 100 milhões da verba federal. Após essa data, será aberto um novo prazo para o Sindsaúde e o Conselho se manifestarem.

Por fim, o Sindsaúde convoca todos os servidores e servidoras, aposentados e pensionistas a participarem do dia de paralisação em defesa do pagamento do 13º e dos salários em dia, no dia 30 de agosto, às 9h, em frente ao hospital Walfredo Gurgel. Vamos lá, exigir do governo Robinson que pague nossos direitos.

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 7612

  •