Notícias

20 de julho de 2018

Sindicatos entram com ação solicitando que governo pague auxílios para os servidores da saúde e da educação




Ação foi protocolada no Tribunal de Justiça e é baseada no princípio da isonomia

No dia 28 de junho, o governo publicou no Diário Oficial a concessão de auxílio-saúde no valor de R$ 300 reais e auxílio-alimentação de R$ 1.200, para os funcionários do Gabinete Civil. Essa notícia deixou os servidores indignados, pois ao mesmo tempo em que o governo privilegia uma pequena parcela dos servidores do seu Gabinete, os profissionais da saúde não recebem reajuste salarial há mais de oito anos. Os servidores públicos do estado enfrentam o atraso dos salários há dois anos e nem sequer todos receberam o 13º do ano passado.

Nós do Sindsaúde, repudiamos a forma em que o governo vem tratando os servidores do estado. Principalmente com os aposentados que dedicaram suas vidas à saúde desse estado. Essa medida do governo Robinson quebra a isonomia, é uma prática privilegiada e desigual aos servidores. Se tem auxílio para uma parte dos servidores, que conceda ao restante dos servidores, pague os salários em dia e o 13º atrasado.

Diante disso, a assessoria do Sindsaúde em conjunto com a do Sinte, elaboraram uma mandado de segurança coletivo solicitando que o governo estenda os auxílios alimentação e saúde para os servidores da saúde e da educação. A ação já foi protocolada no Tribunal de Justiça e é baseada no princípio da isonomia. Os servidores e servidoras podem acompanhar a ação consultando o número do processo: 0805123-84.2018.8.20.0000.

 

 

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 8353

  •