Notícias

16 de janeiro de 2018

Mais uma vez, servidores põem abaixo as grades que cercavam a Assembleia Legislativa




Servidores prometem voltar nesta quarta-feira (17)

Na manhã desta terça-feira (16), os servidores públicos do Rio Grande do Norte mostraram mais uma vez que estão dispostos a barrar o pacote de ajuste fiscal do governador Robinson Faria (PSD). Mesmo com o contigente enorme de policiais militares, tropa de choque e até a cavalaria, os servidores colocaram abaixo as grades que cercavam a Assembleia Legislativa, na tentativa de impedir a entrada dos trabalhadores.

Após derrubarem as grades, os servidores subiram as escadarias da entrada principal da Assembleia cantando palavras de ordem "Ocupar e resistir". Dessa vez, não foi possível barrar a votação, mas os servidores prometem voltar nesta quarta-feira (17) e organizar um novo protesto. No entanto, as principais medidas que atacam os direitos dos servidores não foram apreciadas, mas podem ser votadas até a quinta-feira (18). Por isso, o movimento continua mobilizado e vai estar presente nos próximos dias na Assembleia Legislativa.

O pacote de ajuste fiscal enviado pelo governo do Estado em regime de urgência prevê corte de investimento nos serviços públicos, com demissões em massa, o aumento da alíquota da Previdência de 11% para 14%, a retirada do qüinqüênio, o congelamentos dos salários, privatiza empresas públicas, entre outras medidas.

Veja algumas das 18 medidas do pacote de ajuste fiscal do governo Robinson:

* Aumento da alíquota (DESCONTO) de 11% para 14%;
* Congelamento das promoções e progressões;
* Aumento de 3% a cada 02 anos (mudança de nível);
* Aumento de 5% a cada 05 anos (Quinquênio);
* Congelamento dos investimentos nas áreas de Saúde, Segurança Pública e Educação por 20 anos;
* Demissão dos servidores não estáveis.


 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 7825

  •