Notícias

27 de setembro de 2017

Nota em defesa dos servidores do Hospital Dr. Percílio Alves


O Sindicato dos Servidores da Saúde do RN (Sindsaúde-RN) vem a público manifestar seu repúdio e revolta com uma postagem feita nas redes sociais (veja ao lado) que apresenta o Hospital Dr. Percílio Alves como uma casa de prostituição. Na imagem compartilhada, o hospital de Ceará-Mirim é chamado de “puteiro” com profissionais da saúde praticando sexo nas salas.

Exigimos que o autor da postagem, o Sr. Murilo Ferreira de Araújo, ex-candidato a vereador, ex-secretário geral do PTB em Ceará-Mirim e ex-assessor parlamentar na Câmara Municipal, seja responsabilizado pelo desrespeito, constrangimento e danos causados às servidoras da saúde.

Mesmo que possa ter sido feito para atingir os gestores, a imagem ataca todo o corpo de servidores do hospital e à população, em especial às mulheres, historicamente maioria entre a força de trabalho da saúde, em especial da enfermagem. Reproduz uma cultura machista, que associa as profissionais da enfermagem a condição de objeto sexual, para consumo da sociedade machista e escravocrata. Esse estereótipo é difundido pela mídia, e estas profissionais são vítimas de comentários maldosos, olhares e até assédio sexual por parte de usuários e outros profissionais. É importante lembrar que a cultura do estupro é responsável por quase um caso de estupro a cada dia no Rio Grande do Norte.

As enfermeiras, técnicas da enfermagem e demais servidoras são profissionais da saúde e precisam de respeito para exercer sua profissão. Somos mulheres e rejeitamos o rótulo de submissas. Lutamos e somos livres seja para exercer nossa profissão, para exercer a maternidade e para amar quem escolhermos. Nosso uniforme branco não lhes dá o direito de imaginar fantasias ou de nos assediar. Nossos corpos, nossas regras!

Por último, não poderíamos deixar de registrar que todas as mulheres em situação de prostituição também merecem respeito. Rejeitamos qualquer tipo de preconceito.

Ceará-Mirim, 26 de setembro de 2017

Sindsaúde-RN

 

Autor: Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 5852

  •